18.4.14

purple rain


Hoje descia a rua das flores violeta, cada passada e a incerteza dos dias. O silêncio e todas as árvores a pactuarem com esta angustia que chora como chuva dentro do peito. Sempre que este perfume primaveril aflora a pele há um misto de conforto e nostalgia. E esta primavera revela-se como um espelho talvez cruel talvez verdadeiro da minha alma perdida...