18.4.13

devaneio

acordei e respirei um ar denso de humidade, quase poderia ouvir um riacho cair entre as rochas verdes de lodo e as flores cheias de orvalho. Usaria um vestido palaciano para desfolhar esse jardim...

12 comentários:

  1. Bem vindo o viver onírico do quotidiano violento!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Miguel, que bom rever-te por aqui! :-)

      e sem dúvida, por vezes temos de encontrar paisagens mais doces!
      beijinho!

      Eliminar
  2. Respostas
    1. num pensamento que voa tudo é possível :-)

      beijinho, maria eduarda!

      Eliminar
  3. ...realidade paralela... (ahahah)

    beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quando o tempo se torna um só, e nele somos nós...

      :-) beijinho!

      Eliminar
  4. quantos mundos tem um mundo?

    beijinho, querida amiga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. mundos de sensações, cor, aromas e emoções, pequenos puzzles que se encaixam num só...

      beijinho, querido amigo!

      Eliminar
  5. Andy,

    É a Primavera!
    Finalmente...
    O sol da manhã
    e a água que o recebe
    constituem um verdadeiro devaneio!

    Bem-vindos!
    Bom domingo
    Grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Petrus respiro as tuas palavras, um verdadeiro devaneio a chegada da primavera :-)!

      beijinho grande!

      Eliminar

  6. Os dias podem ser jardins frondosos. Basta abrir o peito ao mundo e, nessa janela, deixar que os sonhos floresçam dado uma nova cor a todas as coisas possíveis. E, assim, podemos viver qualquer tempo...

    Mil beijinhos, amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. de coração aberto tudo parece possível e talvez seja mesmo...

      abraço, querida amiga!

      Eliminar