17.3.13

das pontes...

fotografia de Andy 

pontes que abraço em dias de sol...

tarde de domingo

Sentei-me ao sol na cadeira tosca da varanda, não há nada que me dê mais aconchego que uns raios de sol no meio de uma tarde fria. E que mais posso pedir de uma tarde de domingo? Isto mesmo, e respirar de alívio porque o barulho do rés-do-chão terminou desde que comecei a escrever. Decidi guardar para mais tarde as ansiedades que me assaltam o pensamento como pragas ao pôr-do-sol de todos os domingos. E vou sugando esta pequena calma com que o sol me engana em jogos de esconde-esconde. Os miúdos chamam-me e é sempre esta dualidade, estar e ser ou ser e estar. Poderia ter feito tanta coisa hoje, e talvez nada fiz. Ainda vou a tempo se não me deixar levar pela cor do céu quando já de cinzento as horas contarem.

11.3.13

caçador de sois

muito a sério, já este frio me atormenta, e perante tamanha nostalgia, pensar em ser caçador(a) de sois, foi o melhor poema que hoje consegui vislumbrar e cantar. Aqui...

9.3.13

.



fotografia de Brooke Shaden

o areal é apenas uma sensação de queda 
só eu permaneço aqui...frente ao mar espero 
que a sétima onda me traga a frescura da música 
tantas noites inaudível 

 Al Berto

5.3.13

.

chove lá fora e talvez também por isso, não consiga deixar o dia do lado de fora da janela, e tudo se faz palavras e imagens que não me largam acorrentadas ao pensamento que esbraceja para se tornar mais leve...