25.11.12

perguntas de chuva

nesta hora inocente à luz de um candeeiro,
pergunto:
o que abraça a tua respiração,
e em que sonhos te perdes?
enquanto a chuva me rouba o sono...


5 comentários:

  1. Por vezes a chuva desnuda, revelando desassossegos em forma de perguntas.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  2. a ordem habita-nos pelas perguntas. a assimetria vive nas respostas, mesmo quando a chuva nos rouba o sono.

    beijinho, amiga das palavras bonitas!

    ResponderEliminar
  3. menina da lua
    há perguntas que não se fazem
    e há as que se fazem
    e as que não encontramos uma resposta...

    beijinho

    ResponderEliminar
  4. Felizmente, este fim de semana esteve Sol, e hoje também...

    beijos solares.

    ResponderEliminar

  5. Como se a alma, assim, pingada de insónia, nos acordasse para inquietações diferentes.

    Um beijinho ;-)

    ResponderEliminar