5.10.12

outono a 30 graus


fui todo o caminho de olhos no chão não fosse tropeçar e completar as dores que sinto. O sol estava imenso, de um calor sem fim, mas o frio também seria terrível. Lá fui com andar trôpego a me sentir mais pequena que nunca. Daqueles momentos em que não vale a pena pensar, nem sentir, apenas chegar ao destino. 
As salas de espera transbordam sempre de uma calma inquieta, há um sussurro constante, como segredos praticamente audíveis, todos aparentam calma mas certamente um grito aliviaria a tensão de qualquer um ou pelo menos a minha.
Há uma vantagem em estar sozinha, não estou a sussurrar para os ouvidos de alguém e de todos. E não me procurem o olhar ou um sorriso, estou de papel e caneta na mão.

4 comentários:

  1. Cultivar a vida resguardando-se dela, como que procurando o que ela de melhor tem. Mas a vida é tudo e é nada, são esgares de cheiros de sovaco mal lavado e sorrisos de aromas de alfazema...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sentir as coisas do outro lado, quando também nos doi

      beijinho, AC

      Eliminar
  2. Costumo ficar arrepiada, e ninguém dá por nada...
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nem todas as emoções conseguem ser partilhadas...

      beijinho, Lilá(s)!

      Eliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...