8.7.12


hoje acordo com o cansaço a toldar os meus passos
são dias e dias agarrados aos tornozelos magros
e o chão a testemunhar...
mas há a brancura dos dias,
há pianos que tocam,
céu que brilha
e sorrisos-poema na janela que se abre todas as manhãs.

12 comentários:

  1. Andy,

    ... enquanto houver um piano que toca,
    jamais o cansaço anuviará
    a vida!

    grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. que haja sempre corpo-alma para sentir o que mais importante gira à nossa volta...

      grande beijinho, Petrus!

      Eliminar
  2. ainda que perdida há sempre alguma coisa...
    [o desespero temperado com esperança]

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. há sempre um encontro com laivos de esperança...

      beijinho grande, querida Laura!

      Eliminar
  3. E haverá sempre, querida amiga. Haverá sempre um chão a testemunhar o nascimento e a morte da esperança. As noites quase sempre são negras, mas os dias terão sempre essa brancura de que falas.

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os nossos dias que brilham, e a noite que habita em nós...
      os opostos que se unem.

      beijo grande, Maria João!

      Eliminar
  4. Que lindo... que sorriso largo!

    Beijinhos,

    ResponderEliminar
  5. é mesmo com cansaço há sempre um amanhã à nossa espera

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e a vida espera-nos...
      :-)
      beijinho, querida Laura!

      Eliminar
  6. hoje, a imobilidade marca-me os passos. guardo as tuas palavras na algibeira acreditando no alvorada de amanhã.

    beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. acreditar sempre, querido amigo! :-)
      beijinho!

      Eliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...