14.5.12

vígil

para dizer que a esta hora
já tudo é silêncio
e vagueio pela casa de lira no pensamento

para contar que todas as janelas
me têm trazido nuvens
como sombras que parecem asas

não adormeço...

confesso que tenho pintado vozes
as últimas tintas secaram

não sei adormecer...

4 comentários:

  1. há noites assim, acordadas
    lá fora tudo segue, cá dentro tudo passa do prazo

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e o desalinho continua...

      beijo, querida Laura!

      Eliminar
  2. "confesso que tenho pintado vozes
    as últimas tintas secaram"

    versos de insónia per-feitos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as vozes não só passam por nós como as desfazemos em águas e cores
      pinturas abstractas as insónias!

      beijinho, querido amigo!

      Eliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...