8.5.12

laços

pelo desenho das nuvens 
esperam-se ventos na flor das emoções, 
abrem-se fendas como rios 
que levam mais do que trazem, 
pressentem-se tesouros
que não saberemos tocar, 
e da rosa colhem-se espinhos 
sem dor nem piedade...

10 comentários:

  1. E colhemos perfume também, porque a rosa, tal como a vida, é para abraçar... inteira.

    Belo, muito, mesmo!

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e talvez nem saberemos ser de outra forma, sempre esse abraço inteiro...!

      muito obrigada, querida amiga
      beijo enorme!

      Eliminar
  2. quantos dos tesouros que jamais tocaremos são a matéria que nos molda os pés? talvez aí resida a chave de toda a poesia...

    beijinho, andy-amiga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o que se toca com os dedos do coração...

      beijinho, amigo!

      Eliminar
  3. Andy,

    Laços que unem
    e constituem a verdadeira riqueza da vida!
    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. os laços da vida...

      beijinho grande,
      amigo Petrus! :-)

      Eliminar
  4. os espinhos cruéis
    fazem sangrar
    deixam cicatrizes

    e continuar...

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. na volta dos dias haverá sempre um sol que nasce e serena...?
      e continuar, sempre!

      beijos, Laura!

      Eliminar