3.4.12

pensei ouvir o mar

pensei ouvir o mar naquele incansável vai-vem
de águas que rebentam em flores de espuma
ou em lençois de água calma sobre o areal...
foi o tempo de perceber o cinzento do céu
a gotejar saudades da praia que nos abraçou

10 comentários:

  1. Oiço-o da janela, esta noite está furioso.
    Venho desejar-te uma santa e feliz Páscoa!
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. que inveja :-), no bom sentido!
      obrigada querida Lilá(s),
      um beijinho e uma doce Páscoa!

      Eliminar
  2. há linguagens que ecoam para toda a eternidade, querida amiga!

    beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. para lá do tempo que conhecemos... :-)
      beijinho grande, amigo!

      Eliminar
  3. Mar,
    sempre o mar!
    Nele e nas tuas palavras me inspiro,
    em tarde cinzenta de Primavera,
    parece que feita à medida da quadra que vivemos.

    Votos de uma feliz e santa Páscoa!
    Grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o mar fonte de imensa inspiração...
      muito obrigada, querido Petrus!
      um enorme beijinho!

      Eliminar
  4. Felizarda Andy, nem todos os conseguem ouvir quando estão perto dele e tu consegues mesmo longe dele
    e o sal?

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. quando o longe se torna perto...
      e o sal na pele ao sol fervendo, como desenhos frágeis, de um branco ténue...

      beijos, Laura!

      Eliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...