20.8.11


"... quando era criança julgava que a lua era feita de açúcar. sentava-me no poial, olhava a roupa estendida a secar mover-se na brisa e os hibiscos vermelhos tremendo no fogo da lua cheia. ficava muito quieto, esperava que a noite se tornasse mais densa, misteriosa, e deixasse cair fios prateados sobre o jardim. acreditava que, um dia, a lua derreteria e todo o jardim se transformaria numa imensa doçaria. então, erguia os olhos para o negrume salpicado de astros, sentia-me ficar adulto. sentia-me crescer por dentro e por fora..."

Al Berto, O MEDO (1)

10 comentários:

  1. Mais um conterrâneo nosso. Al Berto

    Abraços da Ilha

    ResponderEliminar
  2. Olá
    desculpa-me pela ausência, fiquei afastada por uns tempos, só agora estou tentando retomar...o teu desafio ficou sem rrsposta mas o motivo foi forte...
    Um beijinho e obrigada

    ResponderEliminar
  3. miGuel,
    quantas saudades da Ilha, sobretudo do verde, do mar, das flores e do Funchal à noite!
    Obrigada :-)
    se não estou enganada, Al Berto é natural de coimbra, tendo vivido em sines.

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  4. Lilá(s),
    não tem importância, mais importante é que estejas bem!

    Beijinho :-)!

    ResponderEliminar
  5. pois é Andy. Fiz confusão com o Helberto Helder.

    Na mesma são 2 poetas fantásticos!

    abraço

    ResponderEliminar
  6. miGuel,
    ainda bem que falas, pois é um poeta que não conheço muito, vou investigar, e apreciar, tenho a certeza! Obrigada :-)

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  7. esta harmonia entre o ser e a lua é tão ancestral quanto o envelhecimento. a cada volta no calendário dos dias, ambos mudam, ainda que o homem irreversivelmente, enquanto ela, a lua, de modo irónico, recupere, 30 dias depois, a forma que o seduziu, induzindo à mudança.
    beijinho em tons de al berto!

    ResponderEliminar
  8. Jorge,
    muito verdade o que dizes! e bela é a ligação com esse astro tão divinamente misterioso.

    Beijinho grande, amigo!

    ResponderEliminar
  9. mfc,
    e o sonho será sempre uma constante, lado a lado com a realidade.

    Beijinho!

    ResponderEliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...