5.2.11

black swan


Os bastidores do palco e da vida, contam a história de Nina, uma bailarina que dedica a sua vida à dança. Nina pertence à companhia de Ballet de Nova Iorque e é a primeira escolha para interpretar o imortal “Lago dos cisnes”, de Tchaikovsky. Segue-se uma derradeira e enigmática competição entre ela própria e uma possível bailarina substituta para o seu lugar. Nina é a verdadeira personificação do cisne branco pela sua harmonia, serenidade e doçura. A forma como surge o seu cisne negro... possível de interpretá-lo em palco, foi uma árdua descoberta, ultrapassando inseguranças, medos e auto-controlo, tentando invocar o seu lado mais malicioso e sensual. Um drama que se desenrola muito perto do terror mas sobretudo da beleza, dança e música.
De: Darren Aronofsky
Com: Natalie Portman, Vincent Cassel, Mila Kunis, Barbara Hershey, Winona Ryder, John McLaughlin
.

16 comentários:

  1. Bárbaro esse filme, não é mesmo? Ia postá-lo ontem, mas não deu.

    Adorei seu post e blog!

    Beijos!

    ResponderEliminar
  2. Este filme é fantástico!! Vi e Adorei mesmo!! Não só por ser sobre dança mas por todo o enredo muito pouco comum em filmes que envolvam qualquer tipo de dança! Um filme com dança, música clássica e perturbações psicológicas é quase o paraíso dos filmes!!! xD

    ResponderEliminar
  3. Estou louco pra assistir esse filme.
    Só hoje...já passei em 5 blogs que falam sobre ele.

    abraços

    ResponderEliminar
  4. querida amiga,
    natalie portman é uma das divas da nova geração que tem talento para dar e vender. curiosamente, balancei entre o cisne negro e herefater, de clint eastwood. acabei por ver este último, mas a tua sinopse aguça a vontade de não perder black swan.
    beijinho!

    ResponderEliminar
  5. Lilá(s),
    Obg e obg pela tua presença.

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  6. Lou,
    bem-vinda!
    O filme é de facto muito intenso e envolvente.

    Obg pelas palavras atenciosas.
    Beijo!

    ResponderEliminar
  7. flor,
    o meu primeiro entusiasmo pelo filme, foi exactamente esse, a dança. Depois dei por mim vivendo intensamente a personagem principal...talvez até demais.
    e tens razão, não é um enredo muito comum neste tipo de filmes, que habitualmente são românticos, este de alguma forma foge um pouco a isso, com algo de bizarro, digo eu...

    Beijinho flor,
    bom ver-te :-)!

    ResponderEliminar
  8. Hugo,
    ...e o filme tem um pouco ou muito de loucura :-)
    não percas, se tens curiosidade.

    Beijinho!

    ResponderEliminar
  9. Jorge,
    natalie portman foi de facto brilhante, para além de ter sido uma bailarina muito credível, a forma como deu vida a esta personagem foi absolutamente esmagador, para mim...

    herefater também estará nos meus planos.
    Beijo amigo!

    ResponderEliminar
  10. ainda não vi o filme, mas depois do que aqui escrevem, vou ver.
    (Eu já ia, por causa do Vicent Cassel)
    Beijos

    ResponderEliminar
  11. Vi o filme no domingo. É de tirar o fôlego. Tem cenas muito fortes e muito delicadas ao mesmo tempo. É o mais novo no meu grupo de favoritos. Ouso dizer que é a melhor atuação da Portman.

    ResponderEliminar
  12. adorei, adorei e adorei. pura arte em filme!! já andava com saudades de ver BOM cinema numa sala para as grande massas.***

    ResponderEliminar
  13. Força Laura! eu tenho vontade de o ver outra vez, não no cinema claro, isso impossível... € €

    Beijo!

    ResponderEliminar
  14. Natália,
    concordo contigo, cenas fortes de uma enorme delicadeza, arrebatador.
    Obg pela tua presença, beijo!

    ResponderEliminar
  15. Rach,
    pura arte, como dizes!
    sem tirar os olhos da tela, sem qualquer vestígio de bocejo ou adormecimento... durante todo o filme!

    Obg e beijo!

    ResponderEliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...