7.11.10

sunday


Sunday, por Edward Hooper, 1926

6 comentários:

  1. Tão solitário , pensativo ...

    Fico triste a ver, odeio a solidão ...

    Boa semana Andy

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  2. É mesmo Lilá(s), parece que o tempo parou.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Transborda de solidão.
    A solidão assusta, como os caminhos e lugares vazios.
    Boa semana para ti Blue
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Andy

    Esta é uma imagem repetidamente exposta e muito explicita, aos olhos mais atentos, em todos os domingos. Como se esse dia da semana, fosse o reflexo da realidade nua e crua dos dias de muitos. Gente só, cuja vida já sonegou a família, os companheiros de jornada e a simples alegria de se estar vivo.

    Há uns anos, quando perguntei a um idoso o que fazia para ocupar o tempo, ele respondeu-me:
    " Olhe menina, vejo as moscas à minha volta e entretenho-me a vê-las pousar, enquanto a morte não me leva!"

    A solidão, como estado doloroso, na ausência do calor dos afectos, é uma enorme e irremediável tragédia humana.

    Um beijinho e uma boa semana para ti

    ResponderEliminar
  5. Maria João,
    faço minhas as tuas palavras, acrescentando isso mesmo, o isolamento de afecto em que tantas vezes os dias se repetem na vida dos idosos e não só.
    o tempo passa, e fere os minutos e as horas em que esperam por um momento mais luminoso.

    Beijinho enorme amiga!

    ResponderEliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...