17.11.10

.

Digo sempre que um dia as palavras me faltarão e faltam... e por mais cheios, redondos, secos ou alagados que os olhos estejam, falta sempre uma espécie de passaporte para as palavras saírem do coração ou das vísceras, numa fórmula descodificada que às vezes não se descodifica, e fica lá... eu por mim, talvez não me saiba calar, fica sempre um pequeno laivo de luz ou sombra por dizer.
Por vezes nos gestos mudos que a rotina já nos habituou, observo as mãos tão eficientes, e elas talvez nem pensem, mas enquanto faço com elas não paro de pensar. E às vezes surpreendem-se quando o quente queimou, ou o copo partiu-se entre os dedos... assim são as palavras, não se devem distrair, virá sempre alguma coisa que fará doer se não forem soletradas ou esmifradas num papel solto ou numa história inteira.
Também me faltaram, quando o corpo dela se arqueava numa convulsão lenta e profunda que lhe levava a cor dos lábios. Faltava-me a voz ao mesmo ritmo que o coração dela, parecia se perder nos meus dedos junto ao pulso. Termos técnicos? A teoria embalsamada em enciclopédias? Por favor! Só quando a cor lhe retomava aos lábios, e o respirar era o compasso de vida, só aí consegui engolir o coração que sentia na garganta...

6 comentários:

  1. texto sobre analogias, quase alegórico, onde as mãos ensinam às palavras o caminho da vida e da morte. poeticamente exemplar; quase que consigo ouvir um sussurro discreto na hora de o ler, como se as palavras fossem os lábios que se moldam ao dizer.
    um beijinho, amiga!

    ResponderEliminar
  2. "onde as mãos ensinam às palavras o caminho da vida e da morte"...
    Nessa escuta sussurrada, um imenso obg Jorge, pelas tuas tão belas palavras, sempre um grande incentivo.
    Beijinho amigo!

    ResponderEliminar
  3. Andy grande texto ... fez-me sentir um aperto no coração ...sem palavras .

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  4. Blue,
    um imenso obg por estares aqui.
    Grande beijinho!

    ResponderEliminar
  5. ah, parece que não te faltam as palavras!
    Beijos
    Laura
    (Adorei)

    ResponderEliminar
  6. Laura,
    agradeço-te tanto as tuas palavras, resultaram num sorriso.

    Beijos!

    p.s. mas... diagnóstico possível - "afasia da escrita"
    :-) raios!

    ResponderEliminar