8.9.10

borboleta

Uma borboleta nas pétalas de uma flor foi a tatuagem que por mim passou ao fim do dia, a mesma que logo de manhã pousou nos meus olhos.
O céu já morto de nuvens, a descansar dourado no horizonte, as memórias de um sol que brilhou.
Um ténue cheiro a terra molhada e flores campestres a mascarar com o cheiro agri e não doce das linhas férreas onde o comboio passou.
O homem vestido de negro, óculos escuros, rosto pálido de uma brancura que se estendia pela calvície que ostentava perfeita pela estação que se fez silêncio.
Nem livro, nem palavras desgarradas ao vento, só a música a arder os ouvidos para além do limite... uma sensação de borboleta maléfica por entre as paisagens negras de uma cidade a anoitecer.

10 comentários:

  1. Andy:
    outro texto a merecer relevo.parabéns. amei!
    beijo e cuidado com o volume dos headphones...

    ResponderEliminar
  2. a metamorfose regressiva: sob o olhar do homem de negro, a borboleta despe as asas e converte-se na lagarta sem casulo. e a cidade a anoitecer...
    um beijinho, querida amiga!

    ResponderEliminar
  3. Em@, obg de coração :-).
    os headphones, é verdade... mas é um maldito vício!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Jorge, e a metamorfose continua...
    beijinho amigo!

    ResponderEliminar
  5. Um belo apontamento da paisagem urbana.
    cada vez gosto mais dos textos que aqui se publicam.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  6. Muito Obg AC :-)!

    ando em falta com o belo "Interioridades", falta-me tempo ao tempo...mas de hoje não passa!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Será esta borboleta (maléfica) que ao bater as asas na China provoca este descalabro a nível mundial?
    Não pode ser, porque é tatuada...

    ResponderEliminar
  8. ...essa agora "tramou-me" :-)
    coitadinha da borboleta!
    ehehh

    ResponderEliminar
  9. Borboleta tatuada...

    O que nos fica na pele, no movimento da lua...

    Uma delícia! No movimento suave das asas feitas palavras.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  10. "No movimento suave das asas feitas palavras..."
    belas as tuas palavras Maria João.

    as palavras podem ser pequenas asas que sobrevoam para além das nossas fantasias e realidades.
    Beijinho!

    ResponderEliminar