13.1.10

Janela


Tenho uma janela no meu quintal

é feita de paredes de sonho
mas está lá... de pedra e cal
é a parte mais bonita e invisível
do meu quintal
tenho passado os dias
a descobrir as cores
que se pintam nestas vidraças
puxo as portadas
para dentro
e assim não oiço
os murmurares das ruas
só me deleito a ver a dança
das flores e seus perfumes...
quem de fora vê o quintal
e a janela fechada
pensa que não mora ali viv’alma ...
apenas os pássaros
e as coisas mais simples
pressentem o quintal...
também gosto de abrir as portadas
as flores beijam o sol
e bebem da chuva


2 comentários:

  1. Andy:
    Todos nós somos feitos de dualidade, não é? O que queremos público e o que queremos privado, sem que por isso, tenhamos que esconder qualquer coisa.
    Gostei.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Em@,
    temos momentos de introspecção...com o pensamento apenas no "nosso mundo", a necessidade de estar só... e outros em que abrimos para o exterior o que mais sentimos, o que também é bom...a partilha.
    Bjinho

    ResponderEliminar