4.11.09

caminho

Klimt
Há qualquer coisa nos caminhos por onde passamos diariamente que fazem quase parte de nós e nós parte deles... e se por tantas vezes desejamos que ventos fortes alvoracem a monotonia dos nossos passos, também há aqueles dias que o caminho comum e habitual me traz tanta paz... como algo que se molda de tal forma perfeita, que se faltar um pormenor naquele ritual de passagem, sinto a falta...
Se calhar inconscientemente...mas dou por mim a escolher caminhos com "pequenos nadas", que me encantam e me fazem voltar...
E tanto no caminho de ida como de regresso a casa, são pequenos pormenores que me dão prazer e sensação de pertencer a um qualquer sítio.
É por essa razão que escolho sempre o caminho junto às árvores e toco nos arbustos que deixam o cheiro a pinheiro nas mãos e até casa vou saboreando esse perfume, passo pelo vendedor de castanhas, apesar de não lhe comprar nada... pela loja de incenso...pela livraria... e se mais tempo tivesse não ficava por ali e em muitos mais recantos me encontraria.

3 comentários:

  1. Os nossos caminhos relembram-nos de quem somos...

    ResponderEliminar
  2. Adoro caminhar...sinto exactamente essa sensação...mas não há espaço para grandes passeios na curta e atarefada vida que temos...para nos demorar-mos...
    :)

    beijinhos Lunares!

    ResponderEliminar
  3. Olá Andy!! Caminhando nos encontramos. Lindo texto! Parabéns!

    E.T. Sou apaixonada pela Lua, símbolo do meu blog, e, de repente,encontro o seu. Belíssimo.Gostei tanto que fiquei e pretendo voltar mais vezes.

    Um beijo

    ResponderEliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...