12.10.09

...


Despedem-se de nós os dias quentes de sol como uma promessa de que voltarão em breve...
Mais parecem um beijo quente na alma, quase dá vontade de parar tudo e ir para a rua desfrutá-los e deixar o sol tocar a pele, em vez de estar entre quatro paredes a trabalhar.
A contrastar com isto há o “senhor das castanhas” que ao fim do dia insiste em prematuramente vendê-las na Avenida onde moro ( há uma semana que anda naquele processo insistente de venda de castanhas) e mesmo em dias quentes como este, lá está o senhor ao fundo da escadaria do Shopping.
Não tenho nada contra o senhor e muito menos contra as castanhas porque adoro-as mas penso que ele insiste em nos lembrar que o Outono chegou ... podia se conter mais um bocadinho!

2 comentários:

  1. Que o Outono chegado seja o da chuva na vidraça ou o do vento no rosto... Que o Outono que nos visita não seja o das gretas nos dedos do coração...

    Beijo!

    ResponderEliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...