24.9.09

A galope


Quero adormecer
Para não ouvir o corpo...
O lamento do corpo que me ensurdece
Que me acelera o coração
E domina os sentidos.
Quero sonhar
Que as veias se purificam
O sangue se acalma
E na desenfreada luta da vida, sobreviver.
Quero calar as lágrimas
Mas agora na presença delas
Dar de beber ao coração
Para se acalmar.
Quero fugir a galope
Dos pensamentos
Da melancolia que me habita
Do corpo frágil
E do medo que aterroriza.

Quero embalar o medo
Adormecer na amendoeira em flor
Quero ser o meu luar...

1 comentário:

  1. Às vezes a vontade da fuga sobrepõe-se à luta , mas é necessário enfrentar a vida e viver, não sobreviver!
    Bjs

    ResponderEliminar