7.6.09


Florestas e vales esquecidos
pela noite...
no seu murmurar fazem lembrar à lua
que a terra ainda fervilha em adormecidos
cantares dos pássaros que na noite
espreitam por entre as ramagens...
O pulsar da noite deseja
O manto prateado que abafa o breu
E as folhagens que a lua beija
Embalam os sons da noite...

No lago se espelha o rasto branco
Com a neblina se misturam vapores
Na noite quente e em franco
transpirar da noite
Ouvem-se passos que pisam
As folhas húmidas no chão escuro
Ofegante respiração
Passos que se apressam
Perseguindo a lua
A lua nua...

Sem comentários:

Enviar um comentário