15.3.09

Imortais - Mafalda Veiga

Por mais que a vida nos agarre assim
Nos troque planos sem sequer pedir
Sem perguntar a que é que tem direito
Sem lhe importar o que nos faz sentir

Eu sei que ainda somos imortais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se o meu caminho for por onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes

É que eu quero-te tanto
Não saberia não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu te sei dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer

Por mais que a vida nos agarre assim
Nos dê em troca do que nos roubou
Às vezes fogo e mar, loucura e chão
Às vezes só a cinza do que sobrou

Eu sei que ainda somos muito mais
Se nos olhamos tão fundo de frente
Se a minha vida for por onde vais
A encher de luz os meus lugares ausentes

É que eu quero-te tanto
Não saberia não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu sei te dizer

É que eu quero-te tanto
Não saberia não te ter
É que eu quero-te tanto
É sempre mais do que eu sei te dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer
Mil vezes mais do que eu te sei dizer

Mafalda Veiga

3 comentários:

  1. As palavras ficam sempre aquém do que sentimos, e nessa dança de letras, florescem desejos que mais cedo ou mais tarde se concretizam, que têm necessariamente que se concretizar.
    Tudo o que fica aquém e que as palavras não conseguem dizer, revela-se num beijo, num abraço, num olhar, num dia quando estes acontecerem....

    beijo...

    ResponderEliminar
  2. Nos vastos arejados
    Campos do meu ser
    Corre a sombra de uma voz
    Pelos prados da mente…
    Entre montes de razões
    E rochedos do desconhecer
    Suplica a conflituosa
    Tentação inconsciente

    Uma boa semana!

    O eterno abraço…

    -MANZAS-

    ResponderEliminar