21.2.09

Máscara


Que tantas vezes me escondes
Que de mim deixas trespassar
Unicamente rasgos de luz
A luz que me segura e ampara
Liberta-me!
Deixa existir o que quer viver...
Ás vezes odeio a força
Com que insistes prevalecer
A tua força que me protege
Que me destrói...
Hoje mais que ontem
Ignoro-te, calo-te a voz
Deixo-me soltar e
Saborear o que existe
Em mim...

2 comentários:

  1. Todos usamos máscaras, uns por opção, outros por necessidade. Há, no entanto, pessoas que nos vêem para além desse artifício, e mesmo sentido-nos muitas vezes despidos, essa nudez faz-nos felizes.
    Não há nada de mais único e imperdível que encontrar esse alguém que vê mais além... :)

    Beijo....

    ResponderEliminar
  2. Gostei também dos outros poemas...O Jardim também é muito bonito, neste em ue comento destaco a expressão "rasgos de luz"...um abraço na alma e um ótimo feriado para você...

    ResponderEliminar