29.1.09

Sentir na pele



Por vezes é tanto o cansaço físico que todos os possíveis estímulos negativos ... serão sentidos como uma agressão também física, quase se podia traduzir numa sensação táctil, do sentir-se na pele os seus efeitos ...
Sendo a pele o maior orgão Humano, ela por si só, denuncia parte do que somos e do que vivenciamos .
Não é por acaso que as rugas do nosso rosto falam por si, marcas que vão muito muito para além de uma expressão facial mas que fazem parte do rosto que somos .
A pele é implacável, reproduz os estragos que o corpo foi arquivando na sua memória. Desgostos, stress, alegrias, excessos de vida...vão trilhando caminhos, revelando traços de vida numa pele que se expressa por si só.
Do ponto de vista orgânico este impacto da vida traduz-se na deterioração da elastina e colagénio existente na pele que vai progressivamente perdendo a sua flexibilidade e nos mostrando sinais de experiência de vida, prefiro assim chamar, do que tão pobremente dizer sinais de envelhecimento...
Na verdade, imagino que se percorressemos o corpo de alguém poderíamos através da pele perceber e ler muito do que aquela pessoa vivenciou.

2 comentários:

  1. Mais uma vez um texto digno de ti.
    Até o cabelo de alguém... se o percorrermos conta a nossa história... quanto mais a pele!!!!
    Por vezes, basta estarmos perto, sentirmos a energia da pessoa, e não precisamos de saber a história, pura e simplesmente a intuimos.
    Um abraço daqueles! Forjados no céu!

    ResponderEliminar
  2. E se o percorrermos, com a nossa pele, também ela o fruto de uma vida, experiência a experiência, ruga a ruga, toque a toque... que infusão de sentimentos que só apetece beber...

    ResponderEliminar

neblina

o rasto de fumo apagava-se na porta entreaberta e ficava o silêncio da noite e uma ou outra palavra por dizer. O cheiro do cigarro apagado e...