7.1.09

O regresso a casa

Não foi fácil regressar a casa depois do trabalho, encarei com um frio desmedido...que quase me paralizou por completo, deixei de tremer, para toda eu me ter transformado num corpo gelado à espera de um autocarro, que por pouco tempo que demorasse mais parecia uma eternidade. Tentei me concentrar na música que levo sempre comigo e que insisto em tê-la sempre no volume máximo a arderem nos meus ouvidos. Por fim chegou mas repleto de gente, nem me questionei se ficaria à espera de um próximo em que fosse possível respirar melhor. Entrei e pronto, ali dentro não teria frio...fiquei junto à porta porque não havia outra hipótese. Na próxima paragem quando o motorista abre a porta olho para o rapaz ao meu lado aflito a tentar retirar o pé que estava entalado entre a porta e um ferro qualquer...e eu mais aflita fiquei de ver aquilo e digo alto “feche a porta por favor !!!”. O motorista assim fechou a porta e assim o pé salvou-se e o rapaz também... :)

2 comentários:

  1. Já me aconteceu ficar com o pé entalado numa dessas portas, e ficou negro mais de duas semanas...

    ResponderEliminar
  2. A sério! Deve ser uma sensação horrível mesmo...

    ResponderEliminar